NOTÍCIAS

VÍDEOS

Satélite

(SATÉLITE) Entre o domingo de Páscoa e esta segunda-feira, a chuva se concentrou entre o Paraná e Mato Grosso do Sul, além do extremo norte da região Nordestina, como no Rio Grande do Norte. Nas primeiras áreas,a chuva ocorreu devido a influência de uma área de baixa pressão atmosférica entre o Paraguai e Argentina, além de um padrão de ventos em níveis mais altos da atmosfera, enquanto que no nordeste, novamente a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) favoreceu essas pancadas. Além disso, temperaturas baixas foram registradas na manhã desta segunda-feira em municípios da metade sul do Rio Grande do Sul. (CHUVA NA ARGENTINA) Destaque também no norte da Argentina, como nas províncias de Chaco e Corrientes, que os fortes temporais, com grandes inundações e várias estradas alagadas, já deixou duas (02) pessoas mortas e centenas que tiveram que sair das suas casas. A precipitações no final de semana passaram facilmente dos 300mm em Chaco. Aliás, tinha áreas dessa região que já havia sofrido com as inundações do final deste último março. Na cidade de Las Breñas, no departamento de Chaco, em Nueve de Julio, um homem de 42 anos e seu filho de 19 anos foram eletrocutados quando colocaram sacos de areia para impedir a entrada de água em sua casa. Salienta-se que esses temporais estavam associadas a um sistema de baixa pressão atmosférico que se formou por lá. Os 380mm em Mesón de Fierro, no sudoeste de Chaco, neste final de semana corresponde a mais do que quádruplo da climatologia de abril, que é de 91mm. (DANOS PELAS CHUVAS EM BRASÍLIA) Por conta das fortes chuvas no final desde domingo (21), o show que comemorava o o aniversário de 59 anos de Brasília, teve que ser interrompido. Porém, houve problemas mais graves, com o temporal, tesourinhas ficaram alagadas, árvores vieram ao chão e o trânsito, para chegar à comemoração, ficou complicado. Devido às precipitações, a Estação Central do Metrô DF teve de ser fechada. O local ficou alagado e impediu a entrada de passageiros. Por isso, a Estação Galeria funciona como terminal. A forte chuva também atingiu outros setores de Brasília, como a Asa Norte, o Lago Sul e o Setor de Indústrias Gráficas. Com a ventania, ao menos três árvores caíram na Asa Norte. Duas delas entre os blocos N e O da 411 Norte e uma às margens da L2 Norte, em frente ao bloco Q. A tempestade provocou atraso, também, em pelo menos cinco voos no Aeroporto Internacional de Brasília. Quatro deles vindos do Rio de Janeiro e um outro, da TAP, que vai para Portugal. Pousos e decolagens ficaram suspensos por aproximadamente 20 minutos, segundo a Inframérica, concessionária responsável pela administração dos aeroportos do país. Nenhum voo foi cancelado até a última atualização desta reportagem. De acordo com o Corpo de Bombeiros, há várias ocorrências relacionadas às chuvas em toda a cidade. A corporação foi chamada para atuar em ocorrências de alagamento, queda de árvores e em outras complicações. A Universidade de Brasília (UnB) também sofreu com os temporais. Vários livros foram levados pela água, os equipamentos foram molhados e salas ficaram completamente inundadas. É o segundo prejuízo causados por chuvas este ano na UnB. Pelos dados do aeroporto, em Brasília foram registrados pancadas de chuva e rajadas de vento de 52km/h às 16 horas de domingo (21). Pelos dados do INMET, acumulou um total de 27,2mm no final do dia de ontem, com ventos de 34,9km/h às 17 horas. Porém, as rajadas de vento mais altas ocorreram em Brazlândia, com 67,7km/h às 17 horas. (BALANÇO DE CHUVA NAS CAPITAIS NESTE MÊS) Pelas estações oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), as capitais no Brasil que mais choveram em abril foram também: - São Paulo-SP já acumula 104,8mm nestes 21 dias de abril, o que é 27,6% acima da sua média histórica (82,1mm). E o destaque não para por aí, este abril, por enquanto, é o mais chuvoso em 2 anos. Passou os 28mm em abril de 2018, mas ficou atrás dos 143,1mm de abril de 2017. - Vitória choveu um total de 251,7mm neste mês, isto já é mais do que o dobro da sua climatologia de abril (115,7mm). Assim, se aproxima cada vez mais dos acumulados de abril de 2018, quando registrou 371,6mm em seus pluviômetros. - Belo Horizonte acumula 81mm neste mês, isto é 8,4% acima da sua climatologia de abril (74,7mm). Além de ser o abril mais chuvoso desde 2014, quando foram registrados 235,8mm. Que ocorreu a 5 anos atrás. Pois, passou os 13,4mm de 04/2018, os 51,6mm de 04/2017, os 26,2mm de 04/2016, os 78,7mm de 04/2015. - Cuiabá, MT, com 228,8mm, que está com 94,2% acima da sua climatologia de abril (117,8mm). O que ajuda este abril a ser o mais chuvoso dos últimos 20 anos nesta cidade, ou seja desde 1998 onde há dados sequenciais, pois entre 1990 e 1997 não há dados. Aliás, os abrils mais volumosos foram em 1975 om 231,2mm e em 1988 com 228,4mm. - Brasília é uma das 10 capitais que já registra um acumulado acima da sua média histórica, com seus 265,7mm está 99,2% acima da média histórica. Além disso, já tem o abril mais chuvoso dos últimos 10 anos, passou os 218,9mm de 04/2018. - Goiânia, GO, choveu 142,8mm até agora neste mês, isso é 9,6% acima da sua média histórica de abril (130,3mm). Mesmo elevado o volume, ficou abaixo dos 224,5mm em abril de 2018. - Teresina, PI, registrou 279,1mm de chuva neste mês de abril, isso é 5,0% acima dos 265,7mm - sua média climatológica. Além disso, também se aproxima bastante do volume registrado em abril de 2018, quando fez 299,9mm. - Palmas, Tocantins, registra 190,9mm neste abril, que é 8,8% acima da sua média histórica (175,4mm). Mesmo sendo um volume alto, não passou os 251,4mm observados em todo o mês de abril de 2018. (MAIORES ACUMULADOS DE CHUVA EM 48 HORAS NO BRASIL) Pelas estações do CEMADEN (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), em 48 horas, contados às 08h30min desta segunda-feira (22/04) Natal(Cidade Alta),RN:176mm Paranaguá, PR: 81mm Araquari, SC: 67mm São Gabriel do Oeste, MS: 60mm (CHUVA DE ONTEM) Pelas estações do INMET, entre às 20 horas de sábado (20) e às 20 horas do domingo de Páscoa (21): Tomé Açu, PA:141mm, 40,0% da climatologia de abril (351,8mm) Barcelos, AM:88,8mm Bragança, PA:66mm São Félix do Araguaia, MT:61mm Macapá, AP:52,2mm Natal, RN:50mm Aracaju, SE:44,4mm Foz do Iguaçu, PR:41,2mm Ponta Porã, MS:38,8mm Dionisio Cerqueira, SC:38,2mm Palmas, TO:36,6mm Planalto, PR:35,6mm Paragominas, PA:35mm Barreiras, BA:33,8mm Itabaiana, SE:32mm Capitão Poço, PA:29,4mm Bela Vista, MS:28,4mm Corrrente, PI:27,6mm Brasilia, DF:27,2mm Coari, AM:27,2mm Brazlândia, DF:26mm Laranjeiras Do Sul, PR:24,8mm Aquidauana, MS:24,6mm Marianópolis do Tocantins, TO:24,4mm Aguas Emendadas, DF:24mm (CHUVA) Pelas estações do INMET, entre às 20 horas de ontem e a madrugada de hoje: Miranda, MS:64mm, 84,0% da climatologia de abril (76,2mm) Carlinda, MT:43,4mm Jardim, MS:31,4mm Autazes, AM:31,2mm Juti, MS:29,4mm Colombo, PR:27,6mm Campo Grande, MS:24,8mm Parintins, AM:20,6mm (VENTO) Pelo INMET, no domingo (21) as maiores velocidades dos ventos foram: Brazlândia, DF:67,7km/h às 17 horas Primavera do Leste, MT:58km/h às 18 horas Campina da Lagoa, PR:56,2km/h às 15 horas Planalto, PR:55,4km/h às 13 horas Pelos dados do Aeroporto, ontem: Corumbá, MS: 53,7km/h às 13h48 Hoje pelas estações automáticas do INMET: Miranda, MS: 62,6km/h às 02 horas jardim,MS: 50km/h às 50km/h às 02 horas (MÁXIMAS DE ONTEM) Pelas estações automáticas do INMET: Vila Bela S. Trindade, MT:36,7°C Aimorés, MG:35,7°C Araçuaí, MG:35,6°C Barra, BA:35,4°C Marilandia, ES:35,3°C Corumba, MS:35,1°C Governador Valadares, MG:35,1°C ----------------------------------------- DADOS CAPITAIS (CHUVA) Pelas estações do INMET, hoje: Macapá-AP: 17,6mm Manaus-AM: 5mm Porto Velho-RO: 5,8mm São Luis-MA: 2mm Teresina-PI: 28,2mm Fortaleza-CE: 28,2mm Natal-RN: 11,6mm Maceió-AL: 2mm Aracaju-SE: 2mm Campo Grande-MS: 43,2mm Curitiba-PR: 17,6mm Florianópolis (São José)-SC: 1mm (CHUVA DE ONTEM) Pelas estações do INMET, ontem: Macapá-AP: 52,2mm Belém-PA: 21,4mm Palmas-TO: 36,6mm Boa Vista-RR: 0,4mm Manaus-AM: 18mm Porto Velho-RO: 4,8mm São Luis-MA: 13,4mm Natal-RN: 50mm Aracaju-SE: 44,4mm Salvador-BA: 1,4mm Brasília-DF: 27,2mm Curitiba-PR: 8mm Porto Alegre-RS: 0,6mm (VENTO) Pelo INMET, ontem: Não foram registradas rajadas de vento significativas (acima de 50km/h) no dia de ontem. Hoje pelas estações automáticas do INMET: Não foram registradas rajadas de vento significativas (acima de 50km/h) nas últimas horas. (TEMPERATURAS MÍNIMAS) Pelo INMET, nesta manhã: Macapá-AP: 23,2°C, mesma sensação Belém-PA: 24,5°C, mesma sensação Palmas-TO: 22,3°C, mesma sensação Boa Vista-RR: 25,3°C, mesma sensação Manaus-AM: 24,1°C, mesma sensação Porto Velho-RO: 22,3°C, mesma sensação São Luis-MA: 24,5°C, mesma sensação Teresina-PI: 24,2°C, mesma sensação Natal-RN: 23,5°C, mesma sensação João Pessoa-PB: 23,0°C, mesma sensação Recife-PE: 22,1°C, mesma sensação Maceió-AL: 22,5°C, mesma sensação Aracaju-SE: 25,3°C, mesma sensação Salvador-BA: 25,8°C, com sensação de 27,0°C Brasília-DF: 17,0°C, com sensação de 16,3°C Goiânia-GO: 19,4°C, mesma sensação Cuiabá-MT: 23,0°C, mesma sensação Campo Grande-MS: 19,2°C, com sensação de 18,1°C Belo Horizonte (Pampulha)-MG: 19,9°C, com sensação de 19,8°C Vitória-ES: 22,8°C, mesma sensação Rio de Janeiro (Forte Copacabana)-RJ: 24,5°C, mesma sensação São Paulo (Mirante de Santana)-SP: 20,3°C, mesma sensação Curitiba-PR: 16,5°C, com sensação de 15,9°C Florianópolis (São José)-SC: 21,5°C, mesma sensação Porto Alegre-RS: 17,0°C, com sensação de 16,0°C (MÁXIMAS DE ONTEM) Pelas estações automáticas do INMET: Macapá-AP: 27,1°C Belém-PA: 31,2°C Palmas-TO: 32,0°C Boa Vista-RR: 33,0°C Manaus-AM: 31,9°C Porto Velho-RO: 29,3°C São Luis-MA: 28,7°C Teresina-PI: 32,7°C Natal-RN: 30,1°C João Pessoa-PB: 31,1°C Recife-PE: 31,4°C Maceió-AL: 32,0°C Aracaju-SE: 31,2°C Salvador-BA: 31,6°C Brasília-DF: 29,2°C Goiânia-GO: 32,5°C Cuiabá-MT: 33,8°C Campo Grande-MS: 30,5°C Belo Horizonte (Pampulha)-MG: 30,6°C Vitória-ES: 34,0°C Rio de Janeiro (Forte Copacabana)-RJ: 31,7°C São Paulo (Mirante de Santana)-SP: 29,5°C Curitiba-PR: 23,7°C Florianópolis (São José)-SC: 29,1°C Porto Alegre-RS: 23,0°C (UMIDADE RELATIVA) Pelas estações do INMET, ontem: Sem registro de umidade abaixo de 30%. (NEVOEIRO) Até as 08:48:00, de acordo com os Aeroportos: Nenhum dos principais aeroportos das capitais brasileiras registraram nevoeiro nas últimas horas. (FENÔMENOS DIVERSOS NOS AEROPORTOS) Nos Aeroportos, até às 08:48:01: O Aeroporto Internacional Alberto Alcolumbre (Macapá-AP) registrou chuva com trovoadas nas últimas horas. O Aeroporto Ponta Pelada (Manaus-AM) registrou chuva com trovoadas nas últimas horas. O Aeroporto Internacional Antônio João (Campo Grande-MS) registrou chuva com trovoadas nas últimas horas.