NOTÍCIAS

VÍDEOS

Satélite

(SATÉLITE) Manhã de sábado (18) com chuva forte e várias incidências de raios desde a faixa nordeste do Rio Grande do Sul até a metade sul do Paraná, passando pelo extremo sul do Mato Grasso do Sul. Salienta-se que o maior volume de água no Brasil se concentra, até o momento, no extremo sudoeste do Paraná (que corresponde a região de Foz do Iguaçu), onde as precipitações ocorreram mais entre o final da noite de ontem e neste meio de madrugada. A chuva é tão intensa que os acumulados já superam os 100mm nessa área e as rajadas de vento já chegaram aos 90,4km/h, nas primeiras horas do dia, em Marechal Cândido Rondon, também no estado paranaense. Tudo isso se deve as áreas de instabilidade que estão associadas a umidade que vem da Amazônia e mais à passagem de uma frente fria. Já do Amazonas até Goiás e interior paulista, as pancadas são mais isoladas, mas também estão acompanhas por descargas elétricas. , neste caso a precipitação é causada apenas pela formação de instabilidade, influenciadas pela alta umidade e o calor. (CAPITAIS DESTAQUES) Segundo os dados observados nas estações oficiais do INMET, só ontem (17): - Depois da maior temperatura máxima do ano registrada no Rio de Janeiro-RJ na quinta (16), a capital carioca registrou hoje a maior temperatura mínima (20,6ºC) desde o início da primavera, superando 20,4ºC registrado no dia 05/11/17. - São Paulo-SP fez 29,5°C na sexta (17), sendo a quinta maior temperatura deste mês de novembro, além de se igualar a do dia 10. - As capitais que estão mais dias sem chuva são Boa Vista-RR, com 40, Macapá-AP, com 52, São Luis- MA, com 55 dias consecutivos e Teresina-PI, com seus 83 dias consecutivos. - Fez 25,8°C de máxima nesta última sexta (17) em Porto Alegre-RS, sendo considerada a sexta menor deste mês de novembro e se igualando ao registrado no dia 06. Neste mês também já foram acumulados 49mm, quase a metade da média climatológica (que é 104,2mm). - Também na tarde de sexta (17) fez 27°C em Curitiba-PR, o quarto maior valor de máxima deste mês de novembro e se igualando ao do dia 12. Além disso, neste mês já choveu 83,7mm, mais da metade da média climatológica, que é 123,8mm. -Já em Belo Horizonte-MG o calor a tarde foi de 32,2°C - a maior máxima deste Novembro. (CIDADE DE SP) Choveu forte no final da tarde e início da noite de ontem (17) em toda a Grande São Paulo, devido às instabilidades vindas do interior do estado. O ponto de alagamento intransitável e da mais duração ocorreu na Rua Dr. Luiz Ayres, na Penha ? zona leste da cidade de São Paulo. Além do Rio Aricanduva, na zona leste, e Ribeirão dos Couros, em São Bernardo do Campo, que chegaram a ficar bastante elevados, e qualquer instabilidade que acontecer hoje pode ajudar a transborda-los. Segundo o CEMADEN, os maiores acumulados, só na sexta, no estado de São Paulo foram em Mairiporã, com 66,2mm; Mogi das Cruzes com 59,6mm; Francisco Morato, com 55,2mm; e no bairro de Perdizes, zona oeste da capital, com 52,7mm. Já nos demais bairros da cidade paulista houve também 47,2mm na Lapa (zona oeste), 44,3mm em Itaquera (zona Leste), 34,0mm no Limão, 33,4mm no centro, 32,5mm na Mooca (zona leste) e 32,1mm na Luz (no centro). Nas estações da prefeitura, na região do rio Tietê foram 44,8mm na Ponte do Piquerí e 44,8mm na Ponte do Limão. (GRANIZO) Além disso, alguns munícipes relataram queda de granizo em Cangaíba, na Zona Leste da capital paulista, às 16h50 de sexta (17). Segundo relatos, a tarde deste mesmo dia também ocorreu granizo em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo. Já no início da noite foi a vez da cidade de Santo Ângelo, no noroeste gaúcho, a apresentar pedras de gelo, devido ao forte temporal que também causou vendavais, além de alagamentos e demais estragos na região. (ESTRAGOS) A forte chuva de ontem em Piracicaba, que acumulou 60,6mm - considerado o maior volume registrado, em um dia, na cidade desde o final de 2015 - e teve rajadas de quase 80km/h, causou quedas de árvores, pontos de alagamentos e corte do fornecimento de energia elétrica. Segundo informações da Defesa Civil de São Paulo, na região, houve registro de (26) vinte e seis quedas de árvores e de (04) quatro postes da rede elétrica, interrompendo o fornecimento por aproximadamente duas horas. O córrego Itapeva, que corta a Avenida 31 de Março, transbordou e atingiu o cruzamento com a Avenida Independência. Pela comunidade Caiubi houve o destelhamento de (04) quatro moradias, culminando em 16(dezesseis) pessoas desalojadas que foram acolhidas na casa de parentes. Além disso, teve danos em Jundiaí também por conta do temporal. (CHUVA) Pelo INMET, ontem: Barra do Turvo, SP:64,4mm, considerado o segundo maior volume de chuva, num período de um dia, neste ano de 2017. Piracicaba, SP:60,6mm, considerado o maior volume de chuva, num período de um dia, desde o final de 2015. Boca do Acre, AM:56,8mm Vilhena, RO:47mm Monte Verde, MG:44,8mm Ariquemes, RO:39,2mm Nhumirim, MS:38,2mm Santo Augusto, RS:37mm Palmeira das Missões, RS:36,4mm Caceres, MT:35mm Pelo INMET, hoje: Foz do Iguaçu, PR:76,4mm Cruz Alta, RS:53,4mm Planalto, PR:51mm Serafina Corrêa, RS:48,6mm Rio de Janeiro, Seropédica Km470, RJ:46,4mm Lages, SC:42,8mm Dois Vizinhos, PR:41,2mm Pelo CEMADEN, nas últimas 24h: São Miguel do Iguaçu: 135,8mm, que já equivale a 8,9% a mais da média climatológica deste mês de novembro (que é 124,6mm) Foz do Iguaçu: 101,2mm, o que equivale a 67,5% da média climatólogica deste mês de novembro (que é 150mm) Dois Vizinhos, PR: 68,0mm Mairiporã, SP: 66,2mm Rio Rufino, SP: 60,4mm Capitão Leônidas Marques, PR: 60,0mm Mogi das Cruzes, SP: 59,8mm Atibaia, SP: 59,0mm (VENTO) Pelo INMET, ontem, só que a partir do período da manhã: Piracicaba, SP:79,9km/h Morro da Igreja (Bom Jardim da Serra), SC:70,6km/h Chapada Gaúcha, MG:69,1km/h Conceição das Alagoas, MG:68,4km/h Muriae, MG:66,6km/h Bento Gonçalves, RS:64,1km/h Campos - São Tomé, RJ:59,8km/h Florianopolis-São José, SC:59,8km/h São Sebastião, SP:59km/h Pelo INMET hoje: Marechal Cândido Rondon, PR:90,4km/h Xanxerê, SC:66,6km/h Morro da Igreja (Bom Jardim da Serra), SC: 64,8km/h Dionisio Cerqueira, SC:61,6km/h Dois Vizinhos, PR:60,1km/h Petropolis - Pico do Couto, RJ:60,1km/h Sete Quedas, MS:58km/h Campos - São Tomé, RJ:54km/h (QUEIMADAS) De acordo com satélites de monitoramento de queimadas do INPE, observados pelo valor do satélite AQUA_M_M (pois o de referência AQUA-MT estava inoperante), só ontem (17), o Brasil foi responsável por 38 focos de queimada. Destes, 52,6% ocorreram no estado do Maranhão, 34,2% no Pará, 10,5% no Tocantins e 2,6% em Goiás. (UMIDADE RELATIVA) Pelo INMET, ontem pelo menos 76 cidades registraram umidade relativa do ar igual ou abaixo de 30%. Destas: Nenhuma cidade entrou em estado de emergência (abaixo dos 12%) 2 cidades em estado de alerta (20 a 12%) 74 cidades em estado de atenção (21% a 30%) Patos, PB:16%, estado de alerta Alto Paraíso de Goiás, GO:18%, estado de alerta TEMPERATURAS MÍNIMAS Pelo INMET: Quarai-Rs: 11,0ºC, mesma sensação. São Joaquim-Sc: 12,2ºC, mesma sensação. Paso de Los Toros-Uy: 12,2ºC, mesma sensação. Sao Jose dos Ausentes-Rs: 12,8ºC, mesma sensação. Monte Verde-Mg: 13,0ºC, mesma sensação. Campos do Jordão-Sp: 13,2ºC, mesma sensação. Jaguarão-Rs: 13,5ºC, mesma sensação. Dom Pedrito-Rs: 13,7ºC, mesma sensação. Petropolis - Pico Do Couto-Rj: 13,7ºC, mesma sensação. Rocha-Uy: 13,7ºC, mesma sensação. Bagé-Rs: 13,8ºC, mesma sensação. Vacaria-Rs: 14,1ºC, mesma sensação. Canela-Rs: 14,3ºC, mesma sensação. Cambará do Sul-Rs: 14,4ºC, mesma sensação. Lages-Sc: 14,5ºC, mesma sensação. Nova Friburgo-Rj: 14,6ºC, mesma sensação. Canguçu-Rs: 14,6ºC, mesma sensação. Curitibanos-Sc: 14,9ºC, mesma sensação. Aguas Emendadas-Df: 14,9ºC, mesma sensação. Pelo INMET, as maiores temperaturas registradas ontem: Esperantina, PI:37,4°C Cambuci, RJ:37,2°C Boa Vista, RR:37°C Coronel Pacheco, MG:37°C Gilbués, PI:37°C