NOTÍCIAS

VÍDEOS

Satélite

(SATÉLITE) Nesta quinta-feira (21) nuvens carregadas de chuva já são observadas em pontos isolados do Mato Grosso, Tocantins e noroeste do Amazonas, por conta de áreas de instabilidade que surgem da circulação dos vento em altitude, conhecidos pelo nome de Vórtice Ciclônico de Altos Níveis. Chuvas em forma de pancadas isoladas também podem ser vistas nos estados do Pará, Amazonas e Roraima, neste caso devido à instabilidades tropicais. Por fim, a umidade que vem do mar ajuda a trazer mais chuva fraca no extremo leste do Nordeste. No interior do País, o calor da tarde de ontem foi o maior dos destaques. (DESTAQUES CAPITAIS) Segundo os dados oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), ontem (20) em Cuiabá, MT fez 41,4ºC de temperatura máxima. além de ser a maior temperatura no País, é a maior para a capital do Mato Grosso desde 2012. Ou seja, não fazia tanto calor à tarde desde o dia 29 de outubro de 2012, quando fez 41,6ºC. Porto Alegre, RS registrou ontem a segunda tarde mais quente do inverno, com 34ºC. Palmas, TO ontem (20) apresentou a segunda maior temperatura das capitais, com 40,3ºC. Além disso, já são 130 dias consecutivos sem chuva, sendo considerado uma das cidades com mais tempo seguido de estiagem. Não foi desta vez que a chuva chegou a Goiânia e Brasília e estas já somam 122 e 121 dias de ausência de instabilidades. Em São Paulo, SP faz exatos 30 dias que não chove. (QUEIMADAS) No Brasil, o estado do Tocantins tem registrados em média 25 focos novos de queimadas a cada hora. No Parque Nacional do Araguaia, a abrangência do incêndio obrigou brigadistas a recuarem. Em um mês, 70% do Parque Nacional queimou e a mata corre o risco de desaparecer. Sem controle, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) suspendeu o trabalho dos 25 brigadistas. São mais de 178 mil focos de queimada em todo o Brasil. O Tocantins vive o pior setembro em sete anos. Apenas nos últimos 19 dias, foram quase 9 mil focos, mais do que o acumulado nos oito primeiros meses do ano. (FURACÕES - ATLÂNTICO) Ontem (20), o Furacão Maria atingiu a cidade de Yabucoa no sudeste de Porto Rico, com uma categoria 4 na escala Saffir-Simpson (que vai de 1 a 5), com uma velocidade acima dos 250km/h. Houve inundações, chuvas recordes, que alcançaram os 880mm EM 24h em algumas cidades, e praticamente todo o país ficou sem energia. Maria já é considerada o Furacão mais forte em 85 anos em Porto Rico. Segundo autoridades, Maria já deixou 14 pessoas mortas na ilha Dominica e 2 na ilha francesa Guadalupe. Essa tormenta chegou em Dominica no final do dia 18 (segunda) com a categoria 5 sustentados por ventos de 260km/h. Maria começou como uma tempestade tropical no dia 16, último sábado, e se tornou furacão na madrugada do dia 17, como de categoria 1. No momento Maria está no mar, próximo da costa oeste de Porto Rico, como de categoria 3, onde os ventos são de 185km/h. O sistema passa hoje pela costa da Republica Dominicana e segue depois para as Ilhas Turks e Caicos e Bahamas, para onda há alertas de chuvas e ventos fortes. Já o furacão José está bastante enfraquecido perto da costa nordeste dos Estados Unidos com ventos de 81km/h. O sistema deve morrer nas próximas horas, mas ainda há alertas para as cidades americanas de Siasconset e Chatham. (TERREMOTO) O terremoto de magnitude 7,1 na escala Richter que aconteceu nesta semana deixa pelo menos 230 mortos no México. Segundo o Itamaraty, há dois brasileiros feridos. Para mais informações sobre sismos: http://sismo.iag.usp.br (CHUVA) Pelo INMET, das 21h de ontem às 8h de hoje: Maraú, BA: 9mm Ilhéus, BA: 7mm Ipiau, BA: 7mm (VENTO) Pelo INMET, nesta madrugada e manhã: Formoso do Araguaia, TO: 62km/h Ibirité, MG: 59km/h Ibotirama, BA: 59km/h Palmas, TO: 57km/h Ponte Alta, DF: 57km/h (FUMAÇA) Pelos aeroportos, nesta manhã: Carajás, PA: fumaça (visibilidade reduzida a 5000m) Alta Floresta, MT: fumaça (visibilidade reduzida a 2000m) Rio Branco, AC: fumaça (visibilidade reduzida a 5000m) Porto Velho, RO: fumaça (visibilidade reduzida a 2000m) Cruzeiro do Sul, AC: fumaça (visibilidade reduzida a 5000m) (NEVOEIROS) Pelos aeroportos, nesta manhã: Canoas, RS: nevoeiro (visibilidade reduzida a 300m) Porto Alegre, RS: névoa úmida (visibilidade reduzida a 3000m) Joinville, SC: névoa úmida (visibilidade reduzida a 1600m) (UMIDADE RELATIVA) Pelo INMET, ontem pelo menos 279 cidades registraram umidade relativa do ar igual ou abaixo de 30%. Destas: 7 cidades em estado de emergência (abaixo dos 12%) 143 cidades em estado de alerta (20 a 12%) 129 cidades em estado de atenção (21% a 30%) Amambai, MS: 11%, estado de emergência Aquidauana, MS: 11%, estado de emergência Goianésia, GO: 11%, estado de emergência Goiás, GO: 11%, estado de emergência Marechal Candido Rondon, PR: 11%, estado de emergência Miranda, MS: 11%, estado de emergência Rondonopolis, MT: 11%, estado de emergência (MÁXIMAS DE ONTEM) Pelas estações automáticas do INMET, ontem as cidades que registram a tarde mais quente do ano foram: Cuiabá, MT: 41,4ºC Alegrete, RS: 34,7ºC Campo Novo dos Parecis, MT: 37,8ºC Corumbá, MS: 37,3ºC Coxim, MS: 40,2ºC Foz do Iguaçu, PR: 37,3ºC Goiás, GO: 39,4ºC Jardim, MS: 38,8ºC Miranda, MS: 40,1ºC Nhumirim, MS: 40ºC Porto Estrela, MT: 40,8ºC Rondonópolis, MT: 40,7ºC Sao Borja, RS: 36ºC Soledade, RS: 30,6ºC Tangara da Serra, MT: 38,2ºC Caceres, MT: 39,3ºC Santarem, PA: 33,7ºC