Jornal do Tempo | Notícias

Tempo seco na primeira quinzena de julho deve acelerar colheita de milho 2ª safra

Julho concentrará a maior área colhida do milho safrinha no Brasil

30/06/2014 13:53:00

Por: Rafaela Vendramini


A colheita do milho 2ª safra começou tímida no Brasil. As chuvas que ocorreram ainda no fim de maio no Centro-Oeste aumentaram a umidade do dos grãos, o que faz cair a produtividade. Já no Paraná, o excesso de água também freou os trabalhos no campo.

Em Mato Grosso, maior produtor de milho do Brasil, a colheita do safrinha atingiu os 9,5%, o que equivale a 285 mil hectares, de acordo com o Imea (Instituto Mato-grossense de Economia Aplicada). E a previsão da Somar Meteorologia é que os próximos 15 dias sejam de tempo seco no Centro-Oeste, o que favorece o andamento da colheita.

Somente no sul de Mato Grosso do Sul deve chover fraco na segunda semana de julho, porém os acumulados de água ficarão abaixo dos 15mm e essa chuva não deve atrapalhar a colheita de grãos no Estado.

Já o Paraná, apesar de ser o Estado que apresentou a maior redução nacional da área plantada de milho safrinha, foram 12,1% a menos que na safra passada, está com 4% das lavouras colhidas. De acordo com o último levantamento da Conab, 22% estão em floração, 63% em frutificação e 15% em maturação.

Além disso, a expectativa é que a produtividade do milho paranaense seja 8,1% maior, do que a observada na safra 2012/13. O tempo deve ajudar, as chuvas dão uma trégua e o tempo volta a se firmar em toda a região Sul.

Porém, já na próxima quinta feira o tempo volta a ficar instável no sul e oeste do Paraná, devido a chegada de uma nova frente fria. “Pelo menos, a previsão é que essa frente fria seja menos intensa que a da semana passada”, explica o climatologista da Somar, Paulo Etchichury.

Já no norte paranaense, os primeiros 15 de julho serão de tempo completamente seco.

Últimas notícias

Buscar notícias