Jornal do Tempo | Notícias

Crise no abastecimento: Não há previsão de chuva para o Cantareira nos próximos 10 dias

Calor e tempo seco vão ajudar o desabastecimento elevado do Sistema

09/10/2014 11:35:00

Por: Aline Cardoso

A represa que abastece 6,5 milhões de pessoas (um terço da Grande São Paulo) está com apenas 5,3% de água nesta quinta-feira, o nível mais crítico de sua história.

E não vem chuva nos próximos dez dias. Segundo a Somar Meteorologia, a expectativa é de chuva na região do Cantareira a partir do dia 20 deste mês aproximadamente. A precipitação será de baixo volume acumulado sobre o sul de Minas Gerais e norte de São Paulo (onde fica localizado o Sistema), o que não deve elevar o nível e sim aumentar a capacidade hídrica do solo, que está muito seco.

Os próximos 10 dias vão continuar quentes e secos, o que aumenta o desabastecimento dos reservatórios. “Não há expectativa de grandes acumulados de chuva até o dia 25 deste mês” – comenta o meteorologista da Somar, Celso Oliveira.

[*BIlha de calor: Quando chove na capital, o Cantareira não está necessariamente recebendo águaB*]
[*BB*]
A população se engana quando vê a chuva caindo sobre a capital paulista, e acha que esta precipitação também está caindo sobre as represas que ficam no interior. "Quando chove na Região Metropolitana de São Paulo, não está necessariamente chovendo nos reservatórios. Isso porque, nos últimos anos tem chovido mais na mancha urbana do que na periferia (onde ficam os reservatórios). Este fato acontece devido à urbanização das ultimas décadas" - afirma Oliveira.

Segundo os meteorologistas da Somar, as chuvas que atingem a capital no fim da tarde deixam de atingir as represas por conta da ilha de calor. Tanto que no ano passado, as chuvas terminaram dentro da média na Região Metropolitana, mas abaixo do normal no Cantareira, um dos motivos pra isso acontecer é o fenômeno.

[*BPancadas de verão não enchem reservatóriosB*]
[*BB*]
Vale salientar que as chuvas de verão que ocorrem de fim de tarde não enchem reservatórios, as precipitações que aumentam o nível dos mananciais são precipitações provenientes de frentes frias, quando o tempo fica fechado e chuvoso, com temperatura mais homogênea.

As chuvas para atingir o Cantareira têm que acontecer nas cidades do sul de Minas Gerais e norte paulista, especificamente nos municípios de Camanducaia, Extrema, Itapeva e Sapucaí-Mirim em Minas e em São Paulo sobre Bragança Paulista, Caieiras, Franco da Rocha, Joanópolis, Nazaré Paulista, Mairiporã, Piracaia e Vargem.

Últimas notícias

Buscar notícias