Jornal do Tempo | Notícias

Sul e Sudeste tem risco de ressaca nesse fim de semana

Previsão é de chuva intensa e ondas com mais de 2m de altura perto da costa

13/04/2018 17:08:00

Por: Monique Gentil

O avanço de uma frente fria pelo oceano próximo ao Sudeste durante este fim de semana causa chuva forte no litoral do Sul e Sudeste do Brasil. O sistema irá favorecer também um aumento do nível do mar e aumenta o risco de ressacas.

Segundo a Somar Meteorologia, a elevação do nível do mar atinge o litoral Gaúcho já nessa sexta-feira (13) com valores acima de 2 metros. A previsão é de que a partir da tarde de sábado (14) os níveis comecem a aumentar no litoral paulista e os valores máximos de até 2,5 metros acima do normal ocorram durante a madrugada de sábado para domingo (15).

A previsão é de risco para ressaca no litoral do Rio Grande do Sul já nessa sexta-feira (13) e para o litoral sul de São Paulo e Baixada Santista, onde o alerta já vale durante a madrugada de sábado para domingo (15).

A ressaca pode ser explicada pela combinação da passagem da frente fria, que faz com que o mar fique agitado devido a influência dos ventos intensos soprando paralelamente à costa e a presença de um centro de alta pressão atmosférica, conhecido como alta pós-frontal. Ventos intensos sopram contra a costa, e isso ajuda a deixar as ondas mais altas. Além desses efeitos, nesse final de semana ocorrerá uma maré astronômica. A presença da Lua Nova durante a noite de domingo (15) faz com que aconteça a “maré de sizígia”, que ocorre quando a Terra, Lua e Sol estão alinhados entre si e provocam uma intensificação do efeito da gravidade nos movimentos de maré.

A ocorrência da ressaca neste fim de semana pode ser uma oportunidade para o teste inicial de funcionamento do projeto piloto localizado na Ponta da Praia, em Santos,SP, o qual tem como objetivo diminuir a erosão na costa causada pelos efeitos de ressaca. É comum que nessa época do ano haja um transporte de sedimentos na região, diminuindo a faixa costeira e prejudicando a população. O projeto piloto visa diminuir o efeito erosivo por meio da construção de uma barreira de geotubos que inicialmente servirá de quebra-mar e reduzirá a velocidade das correntes de maré.

Últimas notícias

Buscar notícias