Jornal do Tempo | Notícias

Litoral de São Paulo: chuva causa estragos

Baixada Santista e litoral sul de São Paulo recebem o equivalente ao acumulado do mês em dois dias

16/04/2018 15:15:00

Por: Livia Fernanda

A chuva deixou vários estragos na região litorânea de São Paulo neste final de semana. A área mais atingida foi o litoral sul, onde os acumulados ultrapassaram os 200 mm em apenas dois dias.

As áreas de instabilidade começam a perder força ainda nesta segunda-feira (16), mas de acordo com informações do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) a região segue em alerta para novas ocorrências.

Segundo o CEMADEN (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), na Baixada Santista, principalmente entre Cubatão, Guarujá e Santos, os acumulados de chuva foram de 268mm, 244mm e 207mm, respectivamente, o que equivale a quase o dobro do esperado durante todo o mês de abril.

Além de chuva forte e volumosa, outros danos à população foram registrados, como por exemplo deslizamento de encostas nas Rodovias Anchieta, Mogi-Bertioga (SP-098) e Padre Manoel da Nóbrega, sem ocorrência de mortes. Alagamentos e ondas elevadas também ocorreram na região.

Todo esse transtorno foi causado pela passagem de uma frente fria, seguida pela presença de um centro de alta pressão atmosférica próximo ao litoral, o qual gera ventos de grande intensidade que sopram do oceano para o continente e transportam uma grande quantidade de umidade. O forte vento e a agitação marítima também foram causados por esse sistema meteorológico.

E os próximos dias?
A previsão da Somar Meteorologia é de que as instabilidades diminuam cada vez mais até o final da terça-feira (17) e o tempo abra completamente a partir da quarta-feira (18). As temperaturas voltam a se elevar gradativamente em todo o estado e a amplitude entre a máxima e a mínima aumenta devido a falta de nebulosidade durante a quarta-feira.

Ressaca
Segundo dados do CPTEC (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), as ondas continuam elevadas durante a segunda-feira (16), com uma diminuição já na terça-feira. O projeto piloto realizado pela Unicamp na orla da Ponta da Praia (Santos-SP) e finalizado nessa última sexta-feira (13) obteve sucesso em conter e desacelerar as ondas que atingiram a região. Nesse local, foi construído um quebra mar em formato de L com sacos geotêxtis, justamente a fim de minimizar os danos de erosão causados pelo efeito de ressaca do mar.

Últimas notícias

Buscar notícias