Satélite

(SATÉLITE) A semana começa com tempo firme em praticamente todo o país. A massa de ar frio que derrubou as temperaturas no Sul brasileiro no fim de semana, segue perdendo força gradativamente e menos cidades registraram geada nesta manhã. Um outro destaque foi o nevoeiro na região metropolitana de Curitiba onde a visibilidade chegou a apenas 100 metros. Apenas no extremo norte do Brasil que há concentração de nuvens mais carregadas, como no Amazonas e norte do Pará. (CATARATAS DO IGUAÇU-PR) Por causa da estiagem, o Rio Iguaçu registrou nos últimos dias a menor vazão do ano, segundo a Copel (Companhia Paranaense de Energia). Nos dias 9 e 10 de junho, a vazão foi de 308 mil litros de água por segundo. O número representa um quinto da vazão considerada normal, que é de 1,5 milhão por segundo - marca que não é alcançada desde março. (fonte:g1 e copel) (FOZ DO IGUAÇU-PR) Em Foz do Iguaçu-PR choveu 718,0mm entre os dias 01 de janeiro de 2021 e 14 de junho de 2021, sendo que sua climatologia é de 1035,5mm. Com isso, precipitou apenas 69,3% da sua média do período. Ressalta-se que no mesmo período do ano passado choveu menos, apenas 428,8mm, entre os dias 01/01/2020 e 14/06/2020. Sendo o menor valor para esse período desde 2016, quando acumulou 251,0mm entre 01/01/2016 e 14/06/2016. (FONTE: dados interpolados) (CANTAREIRA) Nestes 13 dias de junho o nível do sistema cantareira caiu 1%, foi de 47,6% no dia 01/06 para os 46,6% no dia 13/06. Em Junho foram apenas 11,9mm, sendo o menor volume de chuva dos últimos 19 anos para um mês de JUNHO, ATÉ O MOMENTO. Ou seja, desde JUNHO de 2002, quando não choveu nada. Ressalta-se que a climatologia de junho é agora de 57,1mm, e a chuva desde o mês de junho de 2021 foi de apenas 20,8%. (ALGODÃO MS) Os agricultores de Mato Grosso do Sul que se dedicam ao cultivo do algodão, já iniciaram a colheita dos mais de 23 mil hectares e esperam uma produção equivalente a 42.467 toneladas de pluma. Segundo a Ampasul - Associação Sul-mato-grossense dos Produtores de Algodão, a colheita se estenderá até agosto e a escassez hídrica impactará no levantamento final da safra. Conforme dados divulgados pela assessoria de imprensa, os municípios que iniciaram a colheita foram Aral Moreira e Chapadão do Sul. Os demais: Costa Rica, Paraíso das Águas, Alcinópolis e Campo Grande, devem entrar com as colheitadeiras ainda neste mês de junho. O percentual colhido até o momento é de 2,5 % do total da área destinada ao algodão nesta safra. Segundo a Ampasul, devido a destinação de algumas áreas para outras culturas, como soja e milho, já era estimada uma produção menor. Em relação à mesma safra do ano passado, a área a ser colhida foi reduzida em 27,2%, mas a produtividade deverá ficar na casa das 300 arrobas por hectare. A Associação ainda alerta que nesses municípios, que se dedicam ao algodão, alguns chegaram a ficar 70 dias sem chuvas. Isso pode resultar em uma redução na expectativa de produção. A estimativa atual é de 5% a 7% a menos na produção, em relação à expectativa no início do cultivo. (fonte: Agro link) (CAFÉ SUL DE MG) Em Três Pontas, no sul de MG, a colheita do café já começou. As lavouras foram prejudicadas pela falta de chuva, consequentemente prejudicando a florada e o pegamento. As mais atingidas foram as lavouras mais novas. Os poucos grãos que se formaram em um cultivo estão com tamanhos diferentes e a maturação não está uniforme. Espera um quebra maior. Ainda estamos em uma de bienalidade baixa, quando as plantas produzem menor, ainda com a falta de água o rendimento é menor ainda. Espera-se uma queda de 36,3%. (Fonte: G1) (CHUVA) Pelas estações do INMET, hoje: Teresina-PI: 3mm Fortaleza-CE: 10,4mm Aracaju-SE: 6,6mm Salvador-BA: 1,2mm (CHUVA DE ONTEM) Pelas estações do INMET, ontem: Belém-PA: 2mm Fortaleza-CE: 5mm Salvador-BA: 4,4mm (VENTO) Pelo INMET, ontem: Não foram registradas rajadas de vento significativas (acima de 50km/h) no dia de ontem. Hoje pelas estações automáticas do INMET: Não foram registradas rajadas de vento significativas (acima de 50km/h) nas últimas horas. (TEMPERATURAS MÍNIMAS) Pelo INMET, nesta manhã: Macapá-AP: 26,4°C, com sensação de 28,1°C Belém-PA: 24,2°C, mesma sensação Palmas-TO: 21,1°C, mesma sensação São Luis-MA: 24,2°C, mesma sensação Teresina-PI: 23,2°C, mesma sensação Fortaleza-CE: 24,1°C, mesma sensação Natal-RN: 23,5°C, mesma sensação Recife-PE: 21,5°C, mesma sensação Maceió-AL: 22°C, mesma sensação Aracaju-SE: 22,3°C, mesma sensação Salvador-BA: 22,5°C, mesma sensação Brasília-DF: 16,6°C, com sensação de 15,0°C Goiânia-GO: 16,7°C, com sensação de 16,5°C Cuiabá-MT: 21,1°C, mesma sensação Campo Grande-MS: 14,8°C, com sensação de 12,3°C Belo Horizonte (Pampulha)-MG: 11°C, com sensação de 8,6°C Vitória-ES: 17,2°C, com sensação de 15,8°C Rio de Janeiro (Forte Copacabana)-RJ: 18,2°C, com sensação de 17,7°C São Paulo (Mirante de Santana)-SP: 12,9°C, com sensação de 9,9°C Curitiba-PR:  7,1°C, mesma sensação Florianópolis (São José)-SC: 10°C, com sensação de 7,5°C Porto Alegre-RS: 10°C, com sensação de 9,0°C (MÁXIMAS DE ONTEM) Pelas estações automáticas do INMET: Macapá-AP: 32,2°C Belém-PA: 32,8°C Palmas-TO: 35,4°C São Luis-MA: 29,3°C Teresina-PI: 33,1°C Fortaleza-CE: 30,4°C Natal-RN: 29,4°C Recife-PE: 29,7°C Maceió-AL: 29°C Aracaju-SE: 29,3°C Salvador-BA: 26,5°C Brasília-DF: 25,9°C Goiânia-GO: 31,7°C Cuiabá-MT: 32,1°C Campo Grande-MS: 25,8°C Belo Horizonte (Pampulha)-MG: 24,9°C Vitória-ES: 26,4°C Rio de Janeiro (Forte Copacabana)-RJ: 22,7°C São Paulo (Mirante de Santana)-SP: 19,8°C Curitiba-PR: 19,2°C Florianópolis (São José)-SC: 22,1°C Porto Alegre-RS: 22°C (UMIDADE RELATIVA) Pelas estações do INMET, ontem: Palmas-TO: 30% (Estado de Atenção) Goiânia-GO: 29% (Estado de Atenção) (NEVOEIRO) Até as 08:56:02, de acordo com os Aeroportos: O Aeroporto Internacional Afonso Pena (Curitiba-PR) registrou nevoeiro, nesta manhã. O Aeroporto Internacional Salgado Filho (Porto Alegre-RS) registrou nevoeiro, nesta manhã. (FENÔMENOS DIVERSOS NOS AEROPORTOS) Nos Aeroportos, até às 08:56:03: O Aeroporto Internacional Marechal Hugo da Cunha Machado (São Luiz) registrou chuva com trovoadas nas últimas horas.